Dicas para passar em concursos públicos

É perceptível o aumento do número de pessoas que buscam a aprovação em concursos públicos à procura de melhores salários e de estabilidade. A alta demanda gera também uma concorrência cada vez maior e as bancas organizadoras dos certames tendem a elevar o nível das provas exigindo dos candidatos grande dedicação aos estudos. Este texto objetiva passar algumas dicas aos leitores que estão iniciando na vida de concurseiros e sonham com um cargo público.

Por que eu deveria levar este texto em consideração?

Eu não tenho a pretensão de cravar verdades universais neste texto afirmando que vocês devem seguir exatamente o que está escrito abaixo se quiserem ser bem sucedidos no mundo dos concursos, a minha ideia é passar a vocês um pouco do que aprendi durante a minha vida de concurseiro que inclusive ainda permanece ativa, já prestei diversos concursos sendo que já obtive várias aprovações e fiquei entre os 5 primeiros em pelo menos 5 concursos de nível federal. Embora eu não seja um especialista na área eu acredito que tenho algum conhecimento que pode ser útil para quem está iniciando nesta árdua jornada.

Em qual concurso você quer passar?

A primeira coisa a ser feita é a definição de um foco, é fato que quem não sabe onde quer chegar não irá chegar a lugar algum, então é necessário que você tenha objetivos definidos. Escolha o “seu concurso” e se dedique, se prestar concursos indistintamente sem focar cargos que possuem conteúdo programático semelhante, irá correr o risco de saber apenas um pouquinho de cada assunto e no final das contas não será competitivo, pois para conseguir a aprovação é preciso um grau de conhecimento mais aprofundado nas matérias exigidas. Saber o conteúdo superficialmente pode ser suficiente para passar em concursos com salários menores, mas para cargos mais atrativos financeiramente é necessário saber mais que o básico.

Definir o material e o método de estudo

Não adianta estudar compulsivamente sem antes obter um material de estudo de qualidade, e para saber o que estudar é preciso conhecer bem o edital do concurso; portanto, leia o edital, separe o conteúdo programático em um arquivo específico, procure saber quais as bibliografias que a banca organizadora do concurso costuma utilizar, descubra qual a forma de estudo melhor se adapta a você. Alguns preferem vídeo-aulas, outros preferem textos e resumos e há ainda aqueles que precisam escrever para poder memorizar. Você também pode usar um pouco de cada um desses métodos.

Organize e otimize seu tempo

Organize seu tempo para poder estudar, se necessário faça uma planilha com um quadro de horários, uma vez estabelecido seu quadro de horários, cumpra-o, afinal ele não foi feito apenas para passar o tempo, disciplina é fundamental no percurso. Creio que mesmo que você trabalhe e tenha pouco tempo disponível é possível separar pelo menos duas horas diárias para os estudos, há vários casos de pessoas que conseguiram a aprovação estudando apenas duas horas diárias.

A fila anda

Às vezes nos deixamos abalar pelos números, concursos com milhares de inscritos e poucas vagas em disputa, lembre-se do seguinte: há uma fila de concorrentes, nessa fila existem os mais diversos tipos, me atrevo a dizer que noventa por cento deles não estão preparados, restando 10% que são realmente competitivos e estes estão na frente, se você está começando é preciso fazer parte do grupo que é competitivo, e mesmo que não logre aprovação no seu primeiro concurso vale a pena insistir. Se você sair da fila, nunca irá conseguir chegar no seu objetivo, se você dormir na fila não consertando os seus erros de concursos anteriores, não irá sair do lugar, se você pestanejar e não estudar, outros passarão a sua frente na fila. Se você seguir firme, se dedicar, corrigir possíveis erros na sua preparação, consequentemente a sua hora vai chegar e você cruzará a linha de chegada.

Você só perde quando desiste

Estudar pode não ser a coisa mais divertida do mundo, mas quando você tem um projeto é preciso pagar o preço, a grande pergunta é: o quanto você realmente quer? Qual preço está disposto a pagar? Entendo que há algumas matérias difíceis de estudar, não despertam o mínimo interesse e em algumas situações ficar deitado olhando para o teto é mais interessante do que estudar, mas nada vem de graça, tudo tem um preço, você realmente está disposto a pagar o preço? A frustração de ser reprovado em um concurso às vezes pesa, ficar a uma questão da aprovação então… pode ser traumático, mas enxergue como uma evolução e siga seu caminho pensando que da próxima vez você irá se esforçar mais e conseguirá. Caso você tenha ficado por uma questão, o raciocínio é muito simples: nada de autopiedade, se não passou é por que não mereceu passar e não estudou o suficiente, simples assim.

O Ambiente

É importante ter um lugar sossegado para estudar, obviamente você irá precisar de concentração para entender melhor o material a ser estudado, essa concentração também depende do seu estado físico e psíquico, cuide do seu corpo e de sua mente, não vou dizer quantas horas você precisa estudar por dia, nem quais dias estudar ou o que fazer em seus finais de semana, mas sei de uma coisa, todos nós temos um limite e precisamos conhecê-lo e respeitá-lo.

Redação e Português

São áreas que podem fazer a diferença na hora da prova, seja um especialista nelas, estão presentes em praticamente todos os concursos, principalmente a disciplina de língua portuguesa. estudar português nunca é demais, uma boa redação te deixa um passo a frente do seu concorrente, conhecer o mecanismo de correção das bancas e o que elas esperam da sua redação pode ser um diferencial também, existem diversos cursinhos especializados em português e redação e se você tem condições de investir, ouso dizer que vale a pena.

Se você é da área de T.I, aproveite, essa é sua grande chance!

Para quem vem de áreas específicas eu considero o caminho um pouco mais fácil, baseado em algumas observações pude verificar nos últimos concursos promovidos pela FCC (Fundação Carlos Chagas), que o ponto de corte para as áreas genéricas tanto dos cargos superiores quanto de nível médio era bastante alto, sendo que vários candidatos fecharam as provas, o mesmo não ocorre em áreas específicas como Tecnologia da Informação, isso se deve ao fato de que a concorrência é substancialmente menor, além do fato de que aparentemente a preparação do pessoal de áreas genéricas tem sido cada vez maior.Tendo em vista esse apontamento eu penso que quem quer seguir carreira pública em áreas específicas deve aproveitar o fato de ter uma concorrência menor, apesar do quantitativo de cargos ofertados para essas áreas ser inferior. No caso da área de T.I notamos que o governo tem investido cada vez mais nela e sempre que há um concurso, há vagas para essa área.

Conclusão

Esse texto pode parecer óbvio pra você, principalmente se você já está há algum tempo estudando para concursos, mas penso que existem algumas coisas que precisamos repetir sempre para nós mesmos para não esquecermos, para nos mantermos no “jogo” e seguirmos em frente.

Compartilhe com seus amigosShare on Google+Share on FacebookTweet about this on Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *